sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Carta do Ano de 2012 - Rescue Rabbit!

Ae pessoal! Com certo atraso, trago a vocês o post relativo àquele que foi eleito por vocês leitores a carta do ano de 2012: o incrível e único Rescue Rabbit! Farei aqui uma análise completa da carta, abordando diversos aspectos dela e tentando mostrar porque, ao meu ver, Rescue foi realmente a carta do ano passado. Então vamos lá.

Rescue Rabbit - a jornada no mundo competitivo

PHSW-BoosterEN.jpg

Era Junho de 2011 quando o booster Photon Shockwave foi lançado no OCG. Um booster muito bom eu diria, pois nos trouxe ótimas cartas como One Day of Peace, Shard of Greed, Evolzar Laggia, Wind-Up Zenmaines (no TCG) e, é claro, Rescue Rabbit. Apesar de Rabbit ser claramente a melhor carta do pack, no começo ele não chamou tanta atenção assim. Naquela época, os Xyz ainda não tinham engatado de vez, então tudo que muitos viam ao olhar para o coelinho era uma versão piorada do Rescue Cat.

No entanto, isso logo mudou, e grande parte dessa mudança se deve aos Evolzar Laggia. O dragão causou rebuliço logo que apareceu pelo seu jeito Solemn Judgment de ser, e vários players se puseram a pensar em jeitos fáceis de invocá-lo - foi então que Rescue começou a obter o devido destaque, visto que com ele era possível invocar o todo poderoso Laggia com UMA carta. Conectados os pauzinhos, estava pronta a base para aquele que viria a ser um dos, se não o deck mais chato de 2012: o Dino Rabbit!

Chega a ser estranho de imaginar, mas em seus primórdios, o deck Dino Rabbit era bem diferente de como é hoje. Lembro bem que nas primeiras builds que circulavam pelo DN eram usadas engines como Gold Sarcophagus + D.D.R. - Different Dimension Reincarnation, fora techs bem esquisitas como Swing of Memories. O deck rodava bem, mas claro, nada a altura do que ele viria a fazer. Aos poucos, os players foram percebendo quais cartas eram necessárias ao deck e quais não eram, e foram aperfeiçoando a build. Assim, em Novembro de 2011, o deck Dino Rabbit pegou pela primeira vez Top 8 em um grande campeonato no TCG, o YCS Kansas City, nas mãos de Bobby Brake (irmão do lendário Billy Brake).

Deck: Dino Rabbit de Bobby Brake


Monstros:
Kabazauls x3
Sabersaurus x3
Neo-Spacian Grand Mole x1
Jurrac Guaiba x3
Sangan x1
Tour Guide From the Underworld x3
Rescue Rabbit x3
(17)

Spells:
Dark Hole x1
Dimensional Fissure x3
Forbidden Lance x3
Smashing Ground x2
Book of Moon x1
Mystical Space Typhoon x2
Monster Reborn x1
(13)

Traps:
Dimensional Prison x2
Trap Dustshoot x1
Bottomless Trap Hole x2
Mirror Force x1
Torrential Tribute x1
Solemn Warning x2
Solemn Judgment x1
Starlight Road x1
(11)

Extra Deck: 
Chimeratech Fortress Dragon x1
Ally of Justice Catastor x1
Trishula, Dragon of the Ice Barrier x1
Stardust Dragon x1
Brionac, Dragon of the Ice Barrier x1
Steelswarm Roach x1
Leviair the Sea Dragon x2
Number 17: Leviathan Dragon x1
Wind-Up Zenmaines x1
Number 39: Utopia x1
Evolzar Laggia x2
Evolzar Dolkka 2

Como podemos notar, a primeira build a prosperar em um torneio grande não é assim tão diferente das que temos hoje. A Dimensional Fissure marca presença, hoje substituída pelo superior Macro Cosmos. Notem também o uso de Synchros no Extra apesar da ausência de Tuners no Main Deck, que se deve ao fato de que naquela época ainda não havia muitas opções de Xyz no TCG. Por fim, dou destaque ao Evolzar Dolkka, que já havia aparecido por aqui e era um imenso reforço ao deck.

Após essa conquista, o que já estava claro ficou ainda mais escancarado: o deck Dino Rabbit tinha e muito potencial para virar um dos grandes Top Tiers do ano que estava para começar. Assim, o bichinho passou a ser vendido por preços bastante salgados. Vejam a imagem:

rescue rabbit
Imagem extraída do blog Yu-Gi-Oh Nexus

Para quem não está conseguindo ver, no final de 2011 o coelhinho custava, em média, uns 350 reais! E não é para menos: mesmo antes do início do novo formato, o deck Dino Rabbit já reinava soberano em tudo quanto era YCS. Deem uma olhada nos índices de decks do YCS Leipzig, ocorrido pouco antes da lista de Março:

Para quem não está conseguindo ver, 19 decks dos Top 32 eram Dino Rabbits! E olha que isso foi antes das plantas e Agents serem atingidos. A verdade é que se fôssemos analisar o meta daquele período, o dek Dino Rabbit merecia, e muito, levar porrada, mas isso não aconteceu provavelmente porque ele era um deck novo e a Konami ainda queria lucrar muito com ele. Assim, no meio dessa soberania do coelho, apareceu a famosa lista de Março.

Banlist de Março de 2012
Diria que a banlist de Março de 2012 foi uma das mais importantes, pois foi ela quem pôs um final definitivo na duradoura Era Synchro. Nessa lista, foram banidos Spore, Glow-Up Bulb, Trishula, Reborn Tengu  foi semi-limitado, T.G. Striker e The Agent of Mistery - Earth foram limitados... Enfim, foi uma chacina generalizada aos Synchros, que perderam tudo que ainda tinham com a morte das plantas e dos Agents. 

Com dois decks Top Tier sendo completamente aniquilados, abriu-se uma brecha no meta que permitiu que decks novos subissem ao poder e dominassem completamente o formato.Os três decks que já vinham se destacando bastante antes da lista (mais até do que os decks que foram atingidos por ela, lol) ocuparam essa brecha e se tornaram os Top Tiers do momento: Inzektors, Wind-Ups, e, é claro, Dino Rabbit. Como já disse, todos esses mereciam ter sido pegos pela banlist, mas a Konami é esperta e sabe identificar uma mina de ouro. Enfim, é muito difícil dizer qual desses três foi o melhor durante esse período, visto que todos eles eram muito apelões e muito chatos, cada qual a sua maneira. Mas como esse é um artigo sobre o Rescue Rabbit, vamos dar destaque ao deck dele.

Quanto à build do deck, ela permaneceu praticamente inalterada. Creio que a maior mudança ocorrida foi que pararam de usar Dimensional Fissure, fora que algumas builds deixaram Jurrac Guaiba de lado. Enfim, não tenho muito o que comentar, visto que é só olhar para o deck de Bobby Brake para ter uma ideia de como o Dino Rabbit era durante o formato de Março (tirando as D.Fissures).

Bem, apesar da concorrência dos Inzektors e Wind-Ups, o coelho em parceria com os dinossauros foi capaz de manter-se firme e forte, ganhando alguns YCS. Não sei quantos exatamente foram, mas sei que foram pelo menos dois. No OCG, o coelhinho também andava deixando sua marca. No entanto, o Dino Rabbit não pegava forte lá - o negócio mesmo era o Evilswarm Rabbit!


O Evilswarm Rabbit é um deck bem bacana e bem parecido com o Dino Rabbit ocidental. A maior diferença é que, ao invés de Kabazauls, são usados Evilswarm Heliotropes, os quais servem de material para os temidos Evilswarm Ophion e Evilswarm Bahamut. Sabersaurus também são usados nesse tipo de build, para ter acesso ao poderoso Laggia. Bem, esse era um deck bastante competitivo e ganhava (ainda ganha, por sinal) vários torneios no oriente, mas não chegava a ser tão forte quanto o Dino Rabbit no TCG. Por quê? O principal motivo é a ausência da TCG Exclusive Tour Guide from the Underworld.



Aproveitando a brecha, vamos comentar um pouco a importância de Tour Guide no deck. Pois bem, diria que ela é uma das maiores responsáveis pelo sucesso do Dino Rabbit. Se não fosse por ela, o deck provavelmente não seria Tier 1, e perderia boa parte de sua consistência. Vamos dar uma revisada nas funções de Guide no deck, em ordem de importância:

1) Trazer ao campo Leviair the Sea Dragon. Com ele, dispensamos o uso de cartas inferiores como D.D.R., além de conseguirmos reciclar o Rescue Rabbit. 

2) Invocar outros Xyz úteis como Wind-Up Zenmaines e Number17: Leviathan Dragon para deixar o deck menos dependende do coelho.

3) Buscar Sangan do deck. Caso o Rabbit esteja demorando a aparecer, podemos chamar um Sangan que por sua vez trará o coelhinho para a mão. 

Not bad, huh? Tour Guide é de extrema importância ao deck justamente por desempenhar três funções vitais, coisa que poucas cartas fazem. Não é à toa que tem gente que chama o deck de Rabbit Guide.
__________________________________________________________________

Feita essa janela, vamos continuar falando da trajetória de Rescue no mundo competitivo. Bem, as coisas estavam muito boas para ele no formato de Março de 2012. Not TCG, o Dino Rabbit reinava ao lado de outros dois ou três decks, no OCG o Evilswarm Rabbit (falaremos dele já já) também estava bem... Nada a reclamar. E foi então que apareceu a lista que poderia ter posto fim à vida competitiva de Rescue Rabbit.

Banlist de Setembro de 2012


Essa banlist deu um belo de um susto nos Dino Rabbit players. Nela, Rescue e Tour Guide foram semi-limitados, o que diminuiu bastante a velocidade e consistência do deck. Muitos acharam que a combinação de dinossauros e coelhos estaria acabada pelo formato, não sendo páreo para os dominantes Mermails e Wind-Ups, e isso de fato se confirmou no começo do formato, porém logo apareceu uma build que mudou tudo e colocou o Rescue Rabbit de volta ao topo do Meta. É claro, estou falando do Macro Rabbit!

Deck: Macro Rabbit de Jack Brunn


Monstros:
Kabazauls x3
Sabersaurus x3
Jurrac Guaiba x3
Rescue Rabbit x2
Tour Guide From the Underworld x2
Spirit Reaper x2
Sangan x1
Night Assailant x1
Neo-Spacian Grand Mole x1
(18)

Spells: 
Forbidden Lance x3
Mystical Space Typhoon x2
Heavy Storm x1
Dark Hole x1
Book of Moon x1
Monster Reborn x1
(9)

Traps:
Macro Cosmos x2
Dimensional Prison x2
Fiendish Chain x2
Bottomless Trap Hole x2
Torrential Tribute x2
Solemn Warning x2
Starlight Road x1
Solemn Judgment x1
(14)

Extra Deck: 
Evolzar Laggia x2
Evolzar Dolkka x2
Leviair the Sea Dragon x2
Stardust Dragon x1
Number 39: Utopia x1
Photon Papilloperative x1
Maestroke the Symphony Djinn x1
Gagaga Cowboy x1
Acid Golem x1
Number 17: Leviathan Dragon x1
Temtempo the Percussion Djinn x1
Wind-Up Zenmaines x1

Eis aqui, senhoras e senhores, a decklist campeã do YCS Barcelona. Pilotado por Jack Brunn, o deck Macro Rabbit é uma versão adaptada ao novo formato do deck Dino Rabbit - e muito bem adaptada, diga-se de passagem. As maiores diferenças dessa build em relação às mais antigas é o maior número de Traps e a presença de Macro Cosmos. As Traps e as várias cartas defensivas servem para segurar o jogo enquanto o coelho não aparece, o que é muito necessário visto que o deck ficou um tanto mais lento nesse formato. Já a Macro Cosmos foi uma excelente sacada: o Meta atual usa e abusa do cemitério, então remover todas as cartas de jogo é uma vantagem imensa. Por que não usar Dimensional Fissure? Simplesmente porque Macro é melhor contra Inzektors e contra outros tipos de decks, banindo não apenas monstros mas também qualquer tipo de carta, fora que é Trap pegando assim o oponente de surpresa.

E assim, o Rescue Rabbit em parceria com os dinossauros conseguiu manter-se no metagame por um ano inteiro, apesar da banlist ter batido nele. Será que ele continuará bom assim no próximo formato? Só o futuro (ou melhor, a banlist) dirá.

Encerramos então por aqui a trajetória de Rescue Rabbit no mundo competitivo do TCG. No final das contas, essa parte da matéria acabou sendo mais sobre o deck Dino Rabbit do que sobre o Rescue Rabbit em si, mas também, não tem como falar de Rabbit e metagame sem focar nos dinos. Por causa de toda a chatice do deck analisado acima, muita gente deseja a limitação ou até banimento de Rabbit na próxima banlist, porém, isso é algo que eu não quero de jeito nenhum e vou tentar justificar na segunda parte desse post. Confiram.

Rescue Rabbit - o lado criativo!

Bem, muita gente odeia o Rescue Rabbit por causa do deck Dino Rabbit - e isso não é nenhum mau motivo. Afinal, invocar Laggia/Dolkka com uma única carta é realmente bastante apelação. Mas pensem bem: será que o Rescue é merecedor de todo esse ódio? Afinal, a maioria dos players não odeia o coelhinho em si, mas sim o deck que ele originou. Ora, um deck não é constituído por uma única carta. Então por que odiar o Rabbit e não o Laggia, Dolkka, ou até mesmo os Dinos normais que ele traz do deck? Para mim, não há justificativa, ainda mais se levarmos em conta a importância que o Rescue teve para o jogo como um todo, não só para o metagame. Vamos então olhar o efeito do Rabbit, que acho que deixará mais claro o que estou tentando dizer.

Rescue Rabbit
Cannot be Special Summoned from the Deck. You can banish this face-up card you control; Special Summon 2 Level 4 or lower Normal Monsters with the same name from your Deck. Destroy them during the End Phase. You can only use the effect of "Rescue Rabbit" once per turn.


Por acaso está escrito no efeito do coelho que ele só pode invocar Dinossauros do deck? Não, não está, e apesar disso ser pateticamente óbvio, muitos parecem ignorar o detalhe de que QUALQUER monstro normal de nível 4 ou menor é chamado por Rabbit. Pode parecer pouca coisa, mas a verdade é que esse efeito teve um impacto surreal no mundo de Yu-gi-oh como um todo. 


Kabazauls e Sabersaurus são os dois monstros mais sortudos da história, ao meu ver. Quando é que o primeiro ia imaginar que ele conquistaria seu espaço no metagame, sem sequer ganhar um suporte específico? Pois é, Rescue Rabbit permitiu isso, e não somente para esses dois. Prestem ateção agora porque essa é a parte mais importante do artigo: Rescue Rabbit possibilitou que dezenas de monstros normais, antes esquecidos, conquistassem seu espaço no jogo. Ou seja: o coelho possibilitou a aparição de dezenas de decks criativos usando uma classe de monstro que antes não prestava para nada, os monstros normais. 

Acho que todos já tem bem claro na cabeça que a quantidade de possibilidades com Rescue Rabbit é absurda. Porém, muitos ainda assim ficam com o pé atrás pensando que o coelhinho serve para o propósito único de fazer Xyz, sendo assim todos os decks mais ou menos a mesma coisa. Isso está longe de ser verdade. Existem muitos decks que usam o coelho das mais diversas maneiras, desde invocar boss monsters até fazer fusões. Nessa segunda parte do artigo, apresentarei a vocês várias possibilidades de uso do coelho, e tentarei assim provar que ele é extremamente saudável ao jogo. Confiram agora seis decks criativos usando o Rescue Rabbit!

Deck: Gladiator Rabbit

Monstros:
Gladiator Beast Andal x3
Sabersaurus x3
Rescue Rabbit x2
Gladiator Beast Laquari x2
Gladiator Beast Equeste x1
Gladiator Beast Bestiari x1
Gladiatir Beast Retiari x1
Gladiator Beast Murmillo x1
Gladiator Beast Darius x2
Test Tiger x3
(19)

Spells:
Magical Mallet x1
Dark Hole x1
Monster Reborn x1
Heavy Storm x1
Mystical Space Typhoon x2
Gladiator's Proving Ground x3
(9)

Traps:
Waboku x3
Gladiator Beast War Chariot x3
Dimensional Prison x2
Compulsory Evacuation Device x2
Bottomless Trap Hole x2
(12)

Extra Deck:
Gladiator Beast Gyzarus x2
Gladiator Beast Heraklinos x1
Gladiator Beast Essedarii x2
Evolzar Laggia x1
Evolzar Dolkka x1
Numbr 39: Utopia x1
Number 50: Black Corn x1
Maestroke the Symphony Djinn x1
Daigusto Emeral x1
Lavalval Chain x1
Gem-Knight Pearl x1
Gagaga Cowboy x1
Number 16: Shock Master x1

Não disse que tinha deck que usa o coelho para fazer fusão? Temos aqui uma temática de Gladiator Beasts com o acréscimo do Rescue Rabbit cuja principal função é invocar 2 Andals que por sua vez farão contact fusion (esse é o nome certo?) para chamar Gladiator Beast Essedarii do extra. O bacana disso tudo é que os Andals retornarão ao deck, gerando um melhor aproveitamento do coelho. Coloquei também 3 Sabersaurus para ter uma opção a mais ou para o caso de dar um xabu e vierem dois ursos na mão. Test Tiger ficou bem interessante aqui: invocados os Andals, podemos chamar Tiger da mão e ativar seu efeito para trazer outro GB qualquer do deck. Recomendo que testem, é interessante essa build.

Deck: Rabbit Ma'at
Monstros:
Alexandrite Dragon x3
Divine Dragon Ragnarok x3
Ma'at x3
D.D. Sprite x3
Rescue Rabbit x2
Dimensional Alchemist x3
Tour Guide from the Underworld x2
Sangan x1
Effect Veiler x2
Honest  x1
Black Luster Soldier - EOB x1
Spirit Reaper x1
Night Assailant x1
(26)


Spells:
Forbidden Lance x2
Pot of Duality x2
Pot of Avarice x1
Dark Hole x1
Spellbook Organization x3
One for One x1
Monster Reborn x1
Heavy Storm x1
(12)

Traps:
Royal Decree x3
(3)

Extra Deck:
Ally of Justice Catastor x1
Constellar Omega x1
Photoknight Paladius x1
Daigusto Emeral x1
Evigishky Merrowgeist x1
Lavalval Chain x1
Gagaga Cowboy x1
Leviair the Sea Dragon x2
Maestroke the Symphonny Djinn x1
Number 17: Leviathan Dragon x1
Number 30: Acid Golem x1
Number 39: Utopia x1
Number 50: Black Corn x1
Wind-Up Zenmaines x1

Esse aqui é um deck que eu inventei para o Post seu Deck do 5dsbr, talvez alguns de vocês já tenham visto. A ideia é usar o Rabbit para chamar dois Alexandrite Dragons/Divine Dragon Ragnarok, remover um deles com D.D. Sprite e assim obter os materiais necessários para a invocação de Ma'at (não conhece? Google it!). Spellbook Organization comba bem com a Ma'at, fora que funciona em parceria com Dimensional Alchemist. Além de invocar Ma'at, podemos usar a engine Rescue + Sprite para Synchros, mais precisamente, para invocar AOJ Catastor e limpar algo do campo adversário.

Deck: Rabbit Gate

Monstros:
Elemental HERO Sparkman x3
Elemental HERO Avian x3
Elemental HERO Stratos x1
Elemental HERO Voltic x2
Elemental HERO Ocean x2
Thunder King Rai-Oh x2
Tour Guide from the Underworld x2
Sangan x1
Night Assailant x1
Black Luster Soldier - EOB x1
(18)

Spells:
Fusion Gate x3
Paralel World Fusion x1
Super Polymerization x1
Miracle Fusion x2
Dark Hole x1
Monster Reborn x1
Heavy Storm x1
Mystical Space Typhoon x2
Forbidden Lance x2
Reinforcement of the Army x1
E- Emergency Call x2
(17)

Traps:
Torrential Tribute x1
The Huge Revolution is Over x1
Dimensional Prison x2
Compulsory Evacuation Device x2
(6)

Extra Deck:
Elemental HERO The Shining x2
Elemental HERO Absolute Zero x1
Elemental HERO Great Tornado x1
Elemental HERO Nova Master x1
Elemental HERO Escuridão x1
Elemental HERO Gaia x1
Vision HERO Adoration x1
Leviair the Sea Dragon x1
Wind-Up Zenmaines x1
Number 17: Leviathan Dragon x1
Blade Armor Ninja x1
Heroic Champion Excalibur x1
Number 39: Utopia x1
Maestroke the Symphonny Djinn x1

Em primeiro lugar, digo que não testei esse deck, então não confiem demais - testem e depois façam as devidas alterações. Bem, a ideia aqui é chamar Sparkman ou Avian com Rabbit para então usar a Fusion Gate, trazendo uma fusão ao campo ou então um monstro Xyz. Obviamente é melhor chamar Sparkman, porque com ele podemos trazer o boss do deck que é o E.Hero The Shining, mas com o Avian podemos chamar Great Tornado que também não é nada mau. Caso prefiram o Nova Master ou o Gaia, é só trocar os Avians por Claymans ou Burstinatrixes. Paralel World Fusion cai bem aqui, retornando materiais do Rabbit ao deck. Por fim, digo que o Extra ficou apertadíssimo, e alterações provavelmente serão necessárias. 

Deck: Chaos Warrior Rabbit


Monstros:
Dark Blade x3
Noble Knight Artorigus x3
Rescue Rabbit x2
Tour Guide from the Underworld x2
Sangan x1
Night Assailant x1
Spirit Reaper x2
Thunder King Rai-Oh x2
Photon Thrasher x1
Effect Veiler x2
Black Luster Soldier - EOB x1
Chaos Sorcerer x1
Gorz the Emissary of Darkness x1
Honest x1
(22)

Spells:
Dark Hole x1
Allure of Darkness x1
Heavy Storm x1
Forbidden Lance x2
Monster Reborn x1
Mystical Space Typhoon x2
Pot of Avarice x1
(9)

Traps:
Bottomless Trap Hole x2
Mirror Force x2
Dimensional Prison x2
Threatening Roar x2
Torrential Tribute x1
(9)

Extra Deck:
Ally of Justice Catastor x1
Number 16: Shock Master x1
Blade Armor Ninja x1
Heroic Champion Excalibur x1
Photoknight Paladius x1
Number 39: Utopia x1
Number 50: Black Corn x1
Maestroke the Symphony Djinn x1
Daigusto Emeral x1
Lavalval Chain x1
Gem-Knight Pearl x1
Leviair the Sea Dragon x2
Number 17: Leviathan Dragon x1
Wind-Up Zenmaines x1

Um dos meus favoritos. O negócio aqui é chamar o Rabbit para trazer Warriors Light e Dark ao campo, e então fazer Xyz. Até aqui, nada demais, mas o legal é que com isso conseguimos uma base Chaos consistente capaz de posicionar os materiais para BLS e Chaos Sorcerer no cemitério bem rapidamente. Photon Thrasher é bem legal, visto que ele nos dá acesso a Shock Master. O resto é o resto, o deck não tem segredo, mas recomendo que testem porque a jogabilidade dele é ótima. 

Deck: Salvo Rabbit


Monstros:
Mechanicalchaser x3
Sabersaurus x3
Rescue Rabbit x2
Tour Guide drom the Underworld x2
Sangan x1
Dekoichi the Battlechanted Locomotive x2
Black Salvo x2
Genex Ally Birdman x1
Tragoedia x2
Card Car D x1
(18)

Spells:
Pot of Avarice x1
Dark Hole x1
Mystical Space Typhoon x3
Heavy Storm x1
Monster Reborn x1
Allure of Darkness x1
Forbidden Lance x2
Pot of Duality x2
(12)

Traps:
Bottomless Trap Hole x2
Mirror Force x2
Solemn Judgment x1
Torrential Tribute x2
Fiendish Chain x2
(10)

Extra Deck:
Black Rose Dragon x1
Scrap Archfiend x1
Karakuri Shogun MDL 00 "Burei" x1
Gaia Knight Force of the Earth x1
Gear Giant X x2
Evolzar Laggia x1
Evolzar Dolkka x1
Evilswarm Nightmare x1
Number 39: Utopia x1
Number 50: Black Corn x1
Daigusto Emeral x1
Leviair the Sea Dragon x1
Wind-Up Zenmaines x1
Number 17: Leviathan Dragon x1

Outro deck bastante interessante e inusitado, que mistura Xyz com Synchros usando o Rescue Rabbit. A jogada principal consiste em invocar Rabbit, trazer dois Mechanicalchasers, fazer Xyz de Gear Giant X e usar seu efeito para trazer Black Salvo a mão e na próxima rodada fazer Synchro de nível 7. Birdman ajuda muitos nas sincronizações, principalmente junto de Rabbit e Tour Guide. Sabersaurus vem mais uma vez como alternativa para trazer Laggia, podendo ser substituído por outra máquina normal.

Deck: Gem-Knight Rabbit


Monstros:
Gem-Knight Garnet x3
Gem-Knight Tourmanile x3
Thunder Dragon x3
Gem-Armadillo x3
Gem-Knight Obsidian x3
Gem-Knight Amber x2
Gem-Turtle x1
Rescue Rabbit x2
Volcanic Shell x3
Maxx "C" x2
Tragoedia x2
Gorz, the Emissary of Darkness x1
(28)

Spells:
Gem-Knight Fusion x3
Pot of Duality x1
Pot of Avarice x1
Hand Destruction x1
Dark Factory of Mass Production x2
Monster Reborn x1
Heavy Storm x1
Dark Hole x1
Mystical Space Typhoon x2
(13)

Extra Deck:
Gem-Knight Master Dia x1
Gem-Knight Citrine x2
Gem-Knight Prismaura x2
Gem-Knight Ruby x1
Gem-Knight Seraphi x1
Gem-Knight Topaz x1
Gem-Knight Pearl x1
Daigusto Emeral x1
Number 39: Utopia x1
Number 50: Black Corn x1
Lavalval Chain x1
Maestroke the Symphony Djinn x1
Gagaga Cowboy x1

Nunca joguei de Gem-Knights então esse deck provavelmente está noob ao cubo, mas ok. A graça dessa build é que o Rescue Rabbit aqui não é o foco do deck, mas ajuda bastante por trazer dois Gem-Knights ao campo para serem fundidos com Gem-Knight Fusion. Mais um exemplo de uso diferente do Rescue.

Vou encerrar aqui os exemplos de decks diferentes que podem ser feitos com Rescue Rabbit. Lembrando que esses aí de cima são apenas algumas das inúmeras possibilidades que o coelho traz, mas já dá para ter uma ideia da diversidade.

Outros suportes possíveis para o Rescue Rabbit

Unicorn Beacon - Totalmente subestimada, na minha opinião. Pode trazer o Rabbit banido num piscar de olhos, e não é pega por Veiler. Acho que vale testar.

Chain Dog - Rabbit coloca dois monstros Beast brincando no campo, e ele pode vir do cemitério para fazer Xyz de 3 materiais.

Resonator Engine - Essa carta busca o Rabbit, minha gente! Daria um deck interessante.

Dimensional Alchemist - Usei ele em um dos decks, mas acho que merece ser mais comentado. Muito bom, recicla o Rabbit e deixa as builds mais orgânicas

Burial from a Different Dimension - Se você tiver uma vontade louca de renascer o Rabbit do grave, pode funcionar.

Natural Tune - Synchros instantâneos.

Conclusão - e o futuro?

Para concluir essa matéria, vamos dar uma revisada nos monstros normais que apareceram aqui ao longo do caminho:


Pois bem, minha pergunta é a seguinte: será que se não fosse por Rescue essas cartas seriam usadas? Com a exceção de uma ou outra, a resposta é não. A grande maioria estaria jogada no fundo das latas, e isso vale também para 95% dos outros monstros normais que não apareceram nesse post. Vejam também a diversidade dos monstros acima. Máquinas, guerreiros, dragões, dinossauros... E, como eu já disse um milhão de vezes, isso é apenas uma amostra pequena do total. Com base nisso, vou repetir a pergunta que fiz no começo dessa segunda parte: será que o Rescue Rabbit merece mesmo ser limitado ou banido por causa de UM deck apelão que ele originou? Por que não limitar outras peças chatas do deck, como Laggia e Dolkka? 

Na verdade, o que eu queria mesmo que acontecesse é que deixassem Rescue solto assim como Laggia e limitassem todos os Dinos normais. Assim, o deck Dino Rabbit ficaria arruinado sem prejudicar os Evols nem os decks criativos acima. Isso é o que eu gostaria que acontecesse, mas não o que eu acho que acontecerá na prática - acredito que Rabbit será limitado na próxima lista, o que é uma grande pena.

Enfim, termino dizendo que para mim o Rescue Rabbit foi sim a carta do ano, mas não por causa do Dino Rabbit - afinal, se fosse pelo metagame, outros decks se destacaram tanto quanto ele ou até mais (Inzektors, Chaos Dragons, Wind-Ups...). O real motivo pelo qual ele foi a carta do ano é por tudo isso que foi apresentado na segunda parte desse post, revolucionando o jogo e renascendo os antes esquecidos monstros normais.


Comentários Facebook
22 Comentários

22 comentários:

Nugget V.L disse...

outra decklist criativa e o hieratic rabbitt

CyberBlu disse...

Parabéns pelo post Buba, deve ter dado muito trabalho!

Rescue Rabbit foi mesmo a carta do ano, mas será que depois de Março vai continuar reinando em Dino Rabbits?

Nugget V.L disse...

vcs podiam falar sobre a jornada dos chaos dragon

BuBa disse...

Valeu Blu, deu sim um pouco de trabalho mas foi legal escrever ^^

BuBa disse...

Não conheço, como funciona?

BuBa disse...

Posso fazer um post no futuro sim ;)

Nugget V.L disse...

bem nao sei como que ele funciona direito mas posso te passar a decklist acho que um dos principais do deck e a queen dragun djinn

decklist: http://forum.duelingnetwork.com/index.php?/topic/53451-rabbit-hieratic/

Max disse...

Legal esse dino rabbit de 2012, seria uma pena lançar um deck quase anti laggia como o chaos dragon =D

Legal as builds do rabbit buba, mas ele ainda assim merece ser limitado, limitar laggia não seria nenhum progresso, alem de matar o arquetipo feliz que eh o Evol.

Tenho minhas duvidas se macro fica a 3 ainda, a cada dia lança mais deck que usa grave, fora que ela causa um estrago tão grande quanto royal decree, a qual ja foi pra lista por questões de chatice xD

bom post ae \o

Anônimo disse...

Post muito bem feito e muito bem merecido ao Rescue Rabbit!
Apoio deixar o coelho a 2 mesmo, nao quero q a konami meixa mais nisso. Sou alucinado por normal monsters e outros oldschool! Rabbit realmente foi de grande ajuda pra recussitar essa galera!

Enzzo Sato disse...

Caramba.... Há dois anos atrás você fez o post da carta do ano sendo o BLS e ficou muito boa, mas essa ficou bem melhor! (Engraçado que eu falo de um Archetype inteiro na metade do texto em que você falou de uma única carta)
Ficou muito bom, super profundo, analisou muito bem todos os aspectos e eu concordo que Rabbit é legal, mas discordo em banirem os dinos Normais.
Outro uso interessante é com os Cloudian! Rescue Rabbit + Cloudian Smoke Ball + Lucky Cloud + Turbulence = Várias Shyneet Magician

Novamente parabéns pelo post! Já estou ansioso pelo post da carta do ano de 2013 XD

Lenix disse...

Rabbit tem que ser banido. Porque você me pergunta?Simples,independente dos seus argumentos que ele pode ser criativo e ele rotaciona cartas antigas e bla bla bla,o que eu enxergo em 90% das vezes é as pessoas usando laggia e dolkka no primeiro turno deixando o jogo já meio travado e sem graça de cara. Todos sabem que passar por essas pragas já chatinho se a mão não vier legal. Eu,particularmente odeio cartas genericas assim,que podem ser enfiadas em qualquer deck e causar tanto impacto como: Bls,Veiler,zenmaines,rabbit,tour guide. Essas cartas praticamente viraram staples e isso eu já acho errado demais,a variedade de ideias e decks seria maior se o povo não simplismente pegasse a deck list do vencedor de tal cidade e usa-se. Eu votaria FACIL pra dino rabbit sair do jogo,se o Rescue cat não pode ficar,acredito eu que é indiscutivel o rabbit sair,até porque o rabbit puxa qualquer monstro independente do baralho,o que abrange uma quantidade muito maior de sacanagens que podem ser feitas com ele,já o cat só pode ser beast...tudo bem que os monstros vem com efeito,mas e dai? se formos analisar os 2 tem poderes parecidos...um com limitão de tipo e outro só traz normal monster.

armagedonnn disse...

como eu adoro esse coelho! graças a ele que meus decks de ojama e exodia necross rodam!*-*

Anônimo disse...

E detalhe, as Harpies e os Fire Fists agradecem ao Rescue Rabbit.

Sabe porque? Se deram uma olhada, agora no deck Fire Fist, voce encontra 3 cópias da carta Nin-Ken-Dog mais Dino Rabbit e no deck Harpie, agora encontramos 3 cópias da carta Harpie´s Brother.

Ou seja, essa carta vai ficar um bom tempo nesse formato.

Mas daí vem um "doido" e diz, !Ah!!! Mas eu só vejo Laggia e tals!, isso nao é culpa da carta e sim dos players.

Ps. Carlos

Anônimo disse...

claro rabbit chama um xyz sozinho, mas te come 8 cartas do deck pra funcionar direito entao não é bem assim colocar ele em qualquer deck, fora que mesmo reciclando ele o efeito é só um por turno

BuBa disse...

Não é bem assim Lenix. Rabbit nem de longe pode ser enfiado em qualquer deck, na verdade as builds para ele são bem específicas, então ele não pode ser considerado uma carta genérica. E se o problema parta você é claramente o Laggia, por que não banir ele? Outra coisa, Rescue Cat é MUITO mais apelão que Rescue Rabbit. Cat pode ser trazido do deck, vai para o grave, e os monstros que ele traz geram combos absurdos. Pesquise Uniflora e os Wind-Up beasts para ver. Não tem nem comparação.

Max disse...

Da zero pra ele, cat é supremo, usa o efeito varias vezes no mesmo turno, invoca tuners e faz, traz do deck com summoner monk. Lenix, olhe o efeito do coelho, veja que as limitações dele foram as que faltaram no cat u.u

Buba,banir laggia? você ja uso evol? tente usar sem laggia, nem com laggia fica competitivo imagine sem, você faz os 3 laggia e ainda perde o duelo, a culpa é obviamente do coelho e é ele que merece cai na lista, a 1 talvez, nao vejo uma forma melhor de prejudicar o dino rabbit. xD

Bruno Raphael disse...

Concordo plenamente, mas acho na minha sincera opinião que dino rabbit não é um deck tão forte assim como falam, ele joga com 2 monstros no campo, ele chega no terceiro se você der muito mole e se vc mata os laggia o deck só tem trap e metade dos monstros a menos que vc gasta pra fazê-los e de fato são 8 espaços a menos, pois usar o rabbit em deck com 3 monstros normais n rola e semi-limitado a chance de puxar os normais primeiro é MUITO grande... Minha opinião é que a macro cosmos ja teve o tempo dela, os decks D.D. tão aposentados e a macro cosmos só entra em side de deck lerdo pra literalmente F*#*# os outros decks... Flipo Macro cosmos, Inzektor "gg" , DW "Gg" , mermail "gg", agent "gg" , chaos dragon "gg" , defendo que o dino rabbit é de boa, o macro rabbit é insuportável, pq além dos metas se preocuparem com o deck que ja é forte, eles ja tem 80% menos de poder por causa da maldita macro cosmos

BuBa disse...

Concordo Max, ando jogando bastante de Evol e realmente o deck sem Laggia não é nada, porém entre ferrar um deck e exterminar dezenas de decks criativos, eu prefiro a primeira opção, por mais que ambas sejam desagradáveis.

Anyway, existe sim uma solução melhor, que seria limitar todos os dinos normais de nível 4. Pode parecer estranho e com certeza é impossível, mas é a melhor maneira de atingir só e exclusivamente o Dino Rabbit sem prejudicar outros pobres coitados.

Max disse...

É bem por ai mesmo bruno, o dino rabbit é um unico meta que nao é prejudicado pela macro cosmo, o segundo seria wind-up, que é bem pouco prejudicado, mesmo assim não diria que o deck dino rabbit é "de boa".

Man El disse...

Só tenho uma coisa a dizer:

MAIOR
POST
EVER

E também que depois dessa ninguém vai ter coragem de querer ferrar ainda mais o Rescue Rabbit

Anônimo disse...

não, o maior post do blog foi a matéria sobre os lightsworms,foi uma página inteira

Anônimo disse...

excelente

Yu-Gi-Hoje!
Design por: Felipe Leonel - Tecnologia do Blogger
Copyright © 2015
Todos os direitos reservados
imagem-logo